Como saber se meu pet está com depressão?


Como saber se meu pet está com depressão?

Você sabia que os animaizinhos de estimação também podem desenvolver depressão quando passam por algum trauma?

O transtorno depressivo nos pets pode ser desencadeado por gatilhos, como o estresse, mudanças bruscas de rotina ou até mesmo algumas doenças.

E por saber da seriedade desse assunto, o PetNosso separou nesse blog algumas explicações mais profundas sobre a depressão em pets, e também quais medidas podem ser adotadas para combater esse transtorno.

O que pode causar a depressão nos pets?

A depressão nos pets é uma doença silenciosa, assim como é para nós, humanos. Nos pets, ela pode ser causada pelos seguintes fatores:

  • Chegada de um novo membro na família;
  • Privação de espaço para praticar exercícios;
  • Maus tratos;
  • Sentimento de abandono;
  • Falta de vínculos e de estímulos;
  • Eventos traumáticos;
  • Falecimento de um membro da família ou de outro pet;

Como saber se meu pet está depressivo?

Identificar alguns comportamentos que não são comuns é essencial para o tratamento da doença. Na maioria das vezes os sintomas são:

  • Ele tende a se manter isolado
  • O pet deprimido pode se tornar agressivo
  • Perda de apetite é um sinal de alerta
  • O pet passa a maior parte do tempo dormindo
  • Falta de interesse em atividades


Mas o que fazer para que meu pet supere a depressão?

Calma, tutor... Se você notou algum sinal já é um grande passo. Mas lembre-se de levá-lo ao veterinário imediatamente. Após a avaliação, o profissional te entregará um diagnóstico preciso e um acompanhamento psicológico.

Existe algo que podemos fazer para prevenir essa doença nos pets?

Sim!! Existem algumas medidas para evitar que o seu melhor amigo desenvolva um quadro depressivo, como por exemplo:

  • Estabelecer uma rotina de brincadeiras e passeios para que ele se mantenha sempre bem ocupado;
  • Oferecer para o pet um ambiente limpo e arejado com condições para ele se movimentar;
  • Enriquecer o ambiente com brinquedos interativos para que ele se divirta quando estiver só;
  • Manter as necessidades fisiológicas e emocionais do pet em dia;
  • Levá-lo ao veterinário regularmente;
  • E é claro, dar muito carinho para o seu melhor amigo!

Esperamos ter ajudado você a entender melhor a importância de ficar atento não só as necessidades fisiológicas do pet, mas também ao emocional dos animaizinhos. Até a próxima!

PetNosso, aproximando você do mundo Pet.

Clique aqui e confira todos os planos e coberturas, garantindo mais proteção e segurança para seu pet!

. Cookies

Cookies.

Utilizamos cookies para aprimorar a experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com o nosso Termo de uso e Política de Privacidade.

Permito o uso de cookies para: