Ansiedade de separação em cães: Como identificar e lidar com esse problema?


Ansiedade de separação em cães: Como identificar e lidar com esse problema?

Quando você sai de casa, o comportamento do seu cachorro muda muito? Ele fica agitado e barulhento? Ou se não, o contrário também! Ele se torna apático e fica tristinho até demais? Pois saiba que esses são sinais de ansiedade de separação!

A ansiedade de separação canina nada mais é do que uma condição de pânico que afeta os bichinhos, e, quando não tratada, pode evoluir para transtornos mais sérios, como depressão. Por saber da seriedade desse quadro, o PetNosso separou nesse blog algumas explicações mais profundas sobre a ansiedade de separação, e também quais medidas podem ser adotadas para combater esse transtorno.

Como identificar se meu cachorro sofre de ansiedade de separação?

Como já mencionado, os sinais de ansiedade de separação aparecem quando o cachorro fica longe de seu tutor. Se, por exemplo, quando você começa a se preparar para sair de casa o temperamento de seu cãozinho muda drasticamente do habitual, esse é o primeiro sinal!

Essas mudanças podem se dar de diferentes formas. Há cães que ficam eufóricos: Latem, uivam, arranham a porta e demonstram fervorosamente seu medo de serem deixados para trás. Há aqueles, por outro lado, que vão pelo caminho contrário e ficam apáticos demais, com o olhar cabisbaixo e sem energia para fazer nada.

Outros indicativos são coisas quebradas recorrentemente quando deixados sozinhos, ou as necessidades feitas fora do lugar, quando normalmente eles estão acostumados a respeitarem o espaço certo para isso. Todos esses são alertas da ansiedade de separação.

Como lidar com essa condição?

Não prolongue as despedidas. Naturalizar sua saída de casa é um ponto importante para o cão se acostumar com ela, então, busque fazê-la da forma mais branda possível, resistindo a vontade de encher seu bichinho com carinhos demasiados antes de sair.

O mesmo vale para o seu retorno. Não deixe o cão muito eufórico com sua chegada quando você entra pela porta, pois assim, o seu ir e vir não se tornará um evento tão marcante – e temido – pelo cachorro.

Manter o cão entretido quando você está longe também é uma ótima distração, então, espalhe alguns brinquedos pela casa! Principalmente os que estimulem a mastigação, para aliviar o estresse, ou aqueles que soltam petiscos de vez em quando, para prender a atenção do animal.

O que fazer se a ansiedade se tornar mais séria?

Às vezes, o transtorno pode ficar tão significativo que pode acabar até no cão se machucando, em seus momentos de agitação. Nesses casos, é indicado levar o pet a um adestrador, pois cães com adestramento respondem melhor a separação, por conta de sua disciplina já adquirida.

Em todo o caso, é sempre recomendado ter a mão o contato de um profissional veterinário, para recorrer a ele em momentos de imprevistos e emergências. E para te ajudar com isso, você pode contar com o PetNosso!

Com a rede credenciada dos nossos planos de assistência veterinária, você tem acesso a profissionais disponíveis 24h por dia, além de outros benefícios, como cobertura para exames e as principais vacinas!

Isso tudo, por planos a partir R$45,90 por mês! Quer saber mais sobre o PetNosso? Clique aqui e conheça nossas coberturas! Essa proteção, além de caber no seu bolso, ainda vai garantir a segurança do seu melhor amigo.

. Cookies

Cookies.

Utilizamos cookies para aprimorar a experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com o nosso Termo de uso e Política de Privacidade.

Permito o uso de cookies para: